domingo, 26 de outubro de 2008

Os jovens e seus pais .


Tempos atrás, escrevi aqui em ZH um texto (depois publicado no livro Um País Chamado Infância, Ed. Ática) intitulado Oração de um Pai. Nele, um pai pedia a Deus ajuda para cumprir sua missão. Pois a professora Angelita Cruz (Colégio Liberato Salzano Vieira da Cunha), uma dessas criativas mestras que estão renovando o ensino da literatura, sugeriu a seus alunos que fizessem a Oração do Filho. Mandou-me trechos desses trabalhos, que comovem pela sinceridade e mostram que, ao contrário do que se pensa, os jovens preocupam-se profundamente com seus pais e com a família, sobretudo no que se refere às difíceis relações pessoais.

“Me ajuda, Senhor, a fazer com que minha mãe e meu pai se entendam”; “Senhor, dá-me paciência para agüentar as brigas dos meus pais”; “Dá-me, Senhor, forças para agüentar o meu irmão”; “Dá-me forças, Senhor, para entender meu pai; “Dá-me, Senhor, ajuda para que minha mãe pare de fumar”; “Dá-me, Senhor, ajuda para que minha avó e minha tia parem de brigar”. Às vezes, o pedido surpreende: “Dá-me, Senhor, paciência para agüentar o meu cachorro”.

Pergunta: além de falar com Deus, não seria o caso de as pessoas da família falarem entre si, de abrirem seus corações, de expressar seus sentimentos? Será que isso não melhoraria a situação familiar, nela incluído o insuportável cachorro? Talvez seja esta a mensagem mais importante oculta na oração dos filhos.
MOACYR SCLIAR

Este texto de Moacir Scliar em Zero Hora de hoje me chama muito atenção como pai de um adolescente e uma pré adolescente e com essa difícil missão de educar e mostrar os caminhos certos da vida.

Nesse nosso mundo em que acontece de tudo .

O tempo parece não existir e cada vez jovens precocemente querem viver como adultos .Em um mundo em que não existem mais valores, que a família parece ser coisa do passado .Em que o respeito pelo próximo não existe.

Em que perdemos direitos adquiridos .

Em que jovens se matam como no caso de Eloa que perdeu sua vida tão cedo .

Antes que seja tarde demais, que sobre somente lamentações vamos tentar conversar .

Parece ser o melhor caminho . 


  

3 comentários:

Eurico de Andrade disse...

Alexandre,
Vim aqui para fazer-lhe uma visita e deixar o meu abraço. Fui o primeiro a me inscrever para acompanhar o seu blog. Obrigado pela oportunidade. Grande abraço.

Gaia disse...

É realmente conversando é o modo mais civilizado para tentar resolver e previnir problemas.

E a propósito aq em são paulo tbm tem Cachoeirinha :)è um bairro aq em São Paulo.

Alexandre disse...

Infelizmente o grande escritor MOACYR SCLIAR nos deixou esse ano de 2011 fica aqui essa homenagem com trechos de sua coluna em Zero Hora .

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...